sexta-feira, novembro 27, 2015

O EGO E O VAZIO.

Eles falam sobre amor, mas mal sabe amar. Dizem sobre a dor, mas será que sabem o que é senti-la?
Eu ando por aí ouvindo tanto de todo mundo, mas parece que não ouço nada de ninguém. Estão todos vazios, todos corrompidos pelo seu ego.
É tanta vaidade, luxúria, e a menina fútil que vos fala quer fugir disso, mesmo que haja nela uma contradição imensa de sentimentos e valores.
A sociedade anda tão vazia meu irmão, que nem o próprio ego vem satisfazendo essa mediocridade. 
Nas calçadas e avenidas as pessoas, passam pela vida. Umas andam rápido, de certo é pressa, outros devagar, mas algo há em comum, são os olhos que almejam socorro sem que mesmo a boca saiba pedir. Eu vejo pessoas doentes, mas não é de epidemia da dengue não, é de uma coisa chamada solidão.
E você? Qual é o mal que o cerca? Será o fervor de uma febre alta, ou ardor de uma ferida que sangra?
Não lhe conheço, mas sei que tudo pode mudar, sei que o que hoje chora, amanhã lhe trará melhora. Ei, não sou capaz de entender a intensidade da sua dor, mas sei que se confiar num Deus todo seu amor as coisas boas hão de vir.
Seque suas lágrimas por aquele que te faz chorar, caminhe devagar acaso alguém um dia lhe faz andar rápido demais.
Porque a vida passa meu irmão, a sua dor passa também, mas o que me deixa com medo é o que amor também pode passar. Então por favor, escolha. Mas escolha com coração, pois a sociedade vazia de alma e cheia de ego não precisa de mais uma ferida. O que todos precisam é de paz, um mundo menos voraz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário